Tem uma entrevista de emprego? Fale bem e mostre quem você é!

Uma das situações que costuma causar tensão é uma entrevista de emprego. Algumas dúvidas comuns surgem e podem atrapalhar a performance do candidato. “Quem vai entrevistar?”,  “O que ela(e) espera de mim?”, “Como devo me portar?”. São questões que trazem à tona um aspecto crucial relacionado à própria sobrevivência: o receio de ser julgado e de não ser aceito.

Ser formalmente avaliado é desconfortável para a maioria das pessoas. Mesmo sem querer, a sensação de ser julgado pelo outro pode representar uma ameaça, especialmente quando se busca uma oportunidade de crescimento profissional. O medo pode afetar o comportamento. Uma expressão facial insegura, uma voz baixa e sem brilho,  uma atitude receosa transmitem pouca confiança ao avaliador. A competência profissional corre o risco de ficar em segundo plano e uma mensagem errada compromete o resultado. Por isso, é preciso controle emocional para encarar uma entrevista.

Uma boa oportunidade vem sempre carregada de desafios. Se esse é o seu momento, considere que o primeiro deles é não querer improvisar. Prepare-se! Uma breve preparação e a organização mental do assunto vão garantir que nada seja esquecido durante a conversa. O ideal é fazer um roteiro, em tópicos, de todos os pontos importantes. Faça um levantamento minucioso dos seus pontos fortes que fazem de você um profissional preparado e ideal para o cargo ofertado. Lembre-se que em uma entrevista, você deve deixar claro o que a empresa “ganha” ao contratá-lo(a). Além da formação curricular, conte sobre suas habilidades em trabalhar em equipe, seu comprometimento com o que faz.  Mostre quem você é. A autenticidade é revelada nos detalhes da voz, da postura corporal, dos gestos, da expressão facial e do seu jeito de falar. Não queira interpretar um personagem de alguém que você acha ser o ideal. Um avaliador tem experiência em “ler” pessoas e percebe de longe quando o candidato está tentando impressionar. O seu jeito vai interferir no resultado.

O importante é não deixar que o nervosismo seja o protagonista. Alguns cuidados na preparação vão ajudar.

Antes da entrevista:

–     Escolha a roupa adequada para a situação. Como disse o arquiteto Mies van der Rohe “menos é mais”. Neste caso, menos informação na roupa para que a atenção se concentre na fala. Por isso, evite o excesso de cores, estampas, listras e acessórios.

–     O sentido do olfato é muito importante. Evite perfumes fortes.

–    Quando você estiver se arrumando para sair, pare por alguns instantes em frente ao espelho e olhe nos seus olhos e diga em voz alta: Olá, tudo bem? Caso fale de modo tímido, repita quantas vezes for necessário. Solte-se, fale com convicção e segurança. É um exercício aparentemente simples, mas carregado de significado. A imagem que seu espelho mostra é a mesma que as pessoas têm sobre você. Seja assertivo! Acerte essa imagem interiormente para que ela esteja afinada com quem você realmente é interna e externamente.

–   Concentre-se na sua respiração: no trajeto até o local da entrevista, inspire e expire o ar devagar e profundamente até você sentir que tem o controle sobre si mesmo; quando estiver quase chegando, inspire o ar profundamente e solte-o rapidamente. Sinta-se energizado, preparado e autoconfiante. Visualize-se sentado e conversando com facilidade.  

Durante a entrevista:

–       Mantenha boa postura corporal. Sente-se confortavelmente, mas com a coluna ereta, com uma atitude pró-ativa. (Nada de ombros caídos!)

–       Ouça com atenção e espere o momento certo para falar.

–       Seja claro, fale com a voz para fora.

–       Olhe nos olhos ao ouvir e ao falar. Não se distraia com objetos ao redor.

–    Fale com desenvoltura e ritmo. Um grande ruído na fala é a presença de “ééééés” entre as palavras. Além de transmitir insegurança, demonstra pouco domínio na comunicação.

–       Seja claro, fale com objetividade. Evite o excesso de detalhes.

–        Evite abordar assuntos sem relevância para o momento.

–       Fale sempre a verdade. Sem medo.

Por mais desafiador que seja o momento de uma entrevista é sempre bom dar a dimensão correta para as coisas. A tensão não pode impedir que você compartilhe o que você faz, de forma natural.

Pense nisso: Você está no comando!

Boa sorte!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *